Sobre o projeto

O Projeto JAPI, financiado pela Queiroz Galvão Exploração e Produção e iniciado em julho de 2011, tem como objetivo principal estruturar e consolidar informações ambientais que auxiliem na caracterização e monitoramento de ambientes costeiros com ênfase em ecossistema manguezal, através do uso de sensoriamento remoto e modelagem computacional ambiental na região do litoral sul da Bahia que compreende os municípios de Belmonte, Canavieiras e Una.

Mapas com a distribuição de venti e corrente. Mapas com a distribuição de venti e corrente.
Mapa de localização da área de estudo. Mapa de localização da área de estudo.
Mapas com a distribuição de venti e corrente. Mapas com a distribuição de venti e corrente.
Mapas com a distribuição de venti e corrente. Mapas com a distribuição de venti e corrente.

Para tal serão confeccionados mapas de sensibilidade ambiental a derrame de óleo para diferentes cenários hidrodinâmicos e atmosféricos com intuito de dar suporte ao gerenciamento ambiental da região de interesse auxiliando em atividades de mitigação e/ou remediação de possíveis impactos gerados pela atividade da Indústria de Óleo e Gás. Além disso, será gerado um cenário climático regionalizado associado ao processo de Mudanças Climáticas.

O projeto esta sendo executado por profissionais do Núcleo de Estudos Ambientais do Instituto de Geociências da Universidade Federal da Bahia (NEA/IGEO/UFBA), que é responsável, dentre outras atividades, pela coleta em campo de dados geoquímicos, biológicos e socioeconômicos e pelo LAMCE, através do Núcleo de Modelagem Ambiental (NUMA) e do Laboratório de Sensoriamento Remoto por Radar Aplicado à Indústria do Petróleo (LabSAR). As coletas de dados ambientais in situ vêm sendo realizadas de forma sistemática e contínua por profissionais da empresa de consultoria oceanográfica PROOCEANO.

Por que Japi?

Japi

A escolha do nome Japi está associada a uma ave observada na região de interesse do Projeto, ou seja, o litoral sul da Bahia. Japi é uma ave da família Icteridae cujo nome em tupi-guarani pode significar “aquele que é ruidoso; indivíduo barulhento” e/ou “as cabeceiras; as nascentes”.

Atuação do LAMCE

A equipe de pesquisadores do LAMCE é responsável por duas áreas de trabalho:

  • Modelagem Computacional Ambiental, de responsabilidade do NUMA;
  • Sensoriamento Remoto, do qual o LabSAR é encarregado.

A Caracterização da dinâmica ambiental dos ecossistemas costeiros para a região de interesse do Projeto JAPI é realizada de forma a contemplar diferentes cenários ambientais, elaborados em função de características da maré, dos ventos e da descarga fluvial dos principais rios da região. Tais processos representam os principais forçantes ambientais para a hidrodinâmica da região.

Cenários Ambientais


Oceanos

  • Modelo Hidrodinâmico
  • Dados In Situ

Marés

  • Sensoriamento Remoto
  • Cálculo de Constantes Harmônicas

Ventos

  • Modelo Atmosférico

Rios

  • Sensoriamento Remoto

Além dos cenários ambientais definidos ao lado, pretende-se estudar e caracterizar eventuais mudanças nos processos atmosféricos e marinhos decorrentes de cenários de mudanças climáticas. Para tal foi definido um experimento computacional baseado em um cenário crítico de emissões de gases do efeito estufa definido pelo IPCC.

Principais Objetivos do LAMCE no Projeto Japi

  • Pesquisar e organizar dados geográficos existentes para implementar o sistema de informação geográfica da área de estudo;
  • Coletar e estruturar informações oceanográficas e meteorológicas que auxiliem na caracterização e monitoramento da região através do uso de sensores locais e remotos;
  • Elaborar cenários ambientais baseados em simulações computacionais hidrodinâmicas e atmosféricas para a área de estudo;
  • Estudo da influência regionalizada das mudanças climáticas na hidrodinâmica marinha da área de estudo;
  • Integrar dados ambientais, socioeconômicos e biológicos para elaborar Cartas de Sensibilidade Ambiental a derramamento de óleo (Cartas SAO).

Equipe do Projeto

Medições oceanográficas e produtos gerados na área de interesse do projeto

Desde Dezembro de 2012, pesquisadores do LAMCE, em parceria com a empresa de consultoria oceanográfica PROOCEANO, vêm adquirindo e analisando dados oceanográficos na região de interesse do projeto JAPI. Além de contribuírem para um melhor conhecimento da dinâmica oceanográfica local, tais dados são utilizados no desenvolvimento e aperfeiçoamento de modelos computacionais que representam a hidrodinâmica marinha da região de interesse.

Os dados coletados são:

  • Velocidade e direção de correntes marinhas superficiais;
  • Altura e direção de ondas;
  • Vazão fluvial;
  • Temperatura da superfície do mar.
Veja aqui imagens da previsão atmosférica da região do Projeto Japi

Algumas fotos da região de estudo

  • Pescador
  • Botos
  • Carangueijo
  • Coqueiro
  • Manguezal em Belmonte
  • Vegetação de restinga em praia de Belmonte
  • Escultura de Carangueijo na Praia do Mar Moreno, em Belmonte
  • Cais no Rio Jequitinhonha, em Belmonte
  • Orla de Belmonte
  • Praia do Caiado, em Belmonte
  • Canal do Peso - percurso de Canavieiras até Belmonte
  • Garça-branca-pequena na região de Canavieiras
  • Cidade Antiga no Rio Pardo, em Canavieiras
  • Rio Aliança, em Una